Por Otávio Juliano – Instagram @showsbyotavio

Fotos por Rogério Talarico – Instagram @rogeriotalarico

Contemporâneos de Deep Purple, Led Zeppelin e Black Sabbath, os também britânicos do Uriah Heep nunca chegaram a alcançar o mesmo sucesso mundial das bandas citadas. E isso não sou quem diz, é a história e a carreira desses nomes do Hard Rock que nos mostra.

Contudo, isso não faz do Uriah Heep uma banda menos importante que as demais da sua época. Pelo contrário, ainda que tenha menos notoriedade mundo afora, o grupo fundado pelo guitarrista Mick Box tem merecido respeito e consideração no meio musical, sendo influência para diversos outros artistas e músicos.

No Brasil pela quinta vez, o Uriah Heep provou em São Paulo que ainda tem “lenha pra queimar” quando o assunto é Rock N´ Roll. Com mais de 50 anos de carreira e um disco lançado em 2023 – “Chaos & Colour”, a banda encerrou sua turnê sul-americana na capital paulista, após passar por Peru, Chile e Curitiba.

O repertório foi formado por canções de diversas fases da banda, que mantém como membro original e fundador apenas o citado guitarrista Mick Box, embora o vocalista Bernie e o tecladista Phil estejam com ele há quase quarenta anos (desde 1986).

Dos discos lançados no início da década de 70, incluindo o clássico e bem-sucedido álbum “Demons and Wizards” (1972), saiu a maioria das faixas escolhidas pela banda para a apresentação, como “July Morning”, com suas linhas de teclado bastante presentes, “Look At Yourself”, com direito a instrumental estendido durante a execução, e ainda “Traveller in Time”, que já mostrou logo no início o quão incrível é o baterista Russell, que parece uma locomotiva no palco.

A balada “Lady In Black” começou com voz e violão e fez o público se emocionar e cantar o refrão com Bernie, enquanto a ótima “Too Scared to Run” foi a única escolhida do álbum “Abominog” (1982), que traz uma inusitada capa e diversas regravações de outros artistas no track list.

“Easy Livin`”, a mais famosa canção do Uriah Heep, não poderia faltar e ficou para o final, precedida por “Sunrise”, após a banda retornar para o bis. A vibração da plateia foi intensa nesse momento e no palco o Uriah Heep contou com convidados brasileiros: a vocalista Katia Pardini e o guitarrista Marcelo Frisoni.

Como brincou o próprio vocalista Bernie, esta canção foi a última tocada ao vivo pela banda em 2023, uma vez que o show de São Paulo foi o derradeiro do ano para o Uriah Heep.

Curiosamente, o mais recente disco “Chaos & Colour” foi totalmente “esquecido” no repertório, o que é bastante incomum, afinal as turnês servem justamente para divulgação dos álbuns lançados e das composições novas.

E foi assim que a noite chuvosa de domingo terminou: sem músicas mais recentes, mas com muitas canções atemporais que levaram alegria e nostalgia aos fãs presentes. Rock N` Roll em sua essência, sem qualquer artifício visual no palco, apenas os músicos, seus instrumentos e a força que move à banda nessas mais de cinco décadas de dedicação e trabalho.

Agradecimentos à Top Link Music (Clovis Roman) pela atenção e credenciamento da equipe da rádio.

 

Banda:

Mick Box – guitarra

Phil Lanzon – teclado

Bernie Shaw – vocal

Russell Gilbrook – bateria

Dave Rimmer – baixo

 

Setlist:

Grazed by Heaven

Take Away My Soul

Traveller in Time

Between Two Worlds

Stealin’

Too Scared to Run

Rainbow Demon

Sweet Lorraine

Free ‘n’ Easy

Gypsy

Look At Yourself

July Morning

Lady In Black

Bis:

Sunrise

Easy Livin’