Advertisement
Advertisement
Advertisement

Filho de John Lennon abre o jogo e fala sobre relação complexa com “Hey Jude”

20 dezembro, 2023
Filho de John Lennon abre o jogo e fala sobre relação complexa com “Hey Jude”

Reprodução/Spotify | Foto por Linda McCartney / @PaulMcCartney

 

Julian Lennon, filho do saudoso e lendário John Lennon, compartilhou recentemente novas reflexões sobre a clássica canção dos Beatles, “Hey Jude”, escrita por Paul McCartney como uma forma de consolar Julian após a separação de seu pai com sua mãe Cynthia Powell.

Advertisement

Segundo o site Tenho Mais Discos Que Amigos, em uma nova entrevista à Esquire, o filho de John fez algumas declarações sobre a música, que foi apresentada pela primeira vez em 1968, quando ele tinha apenas 5 anos de idade. Ele começou relembrando o intuito de Macca de ter escrito a canção:

No começo era ‘Hey Jules’, mas o ritmo não ficou tão bom. ‘Hey Jude’ era uma interpretação melhor. O Paul a escreveu para consolar a mamãe, e também para me consolar. É um sentimento bonito, não tenho dúvidas disso, e sou muito grato — mas ela também me fez ficar maluco.

Eu amo o fato de que ele escreveu uma música sobre mim e para a mamãe, mas dependendo de como você acorda e de onde você a está ouvindo, pode ser uma coisa boa ou levemente frustrante. Mas no fundo do meu coração, não há nada de ruim que eu possa dizer sobre ela.

 

Julian também acrescentou como essa canção se reflete em sua vida e comentou que sua paixão pela música está relacionada não apenas ao seu pai, mas aos Beatles de forma geral, inclusive citando o documentário Get Back:

A letra é pertinente até hoje. Ela fala de tornar a vida melhor e tirar o peso dos meus ombros, especialmente no caminho que resolvi seguir como músico — seguir meu pai. É tipo, o que você é, maluco? Por que você faria isso? Eu escolhi o caminho mais difícil conhecido pela humanidade, mas é por isso que depois de trinta anos fazendo música eu senti que era hora de seguir outros sonhos que eu tenho. Fotografia e várias outras coisas.

A música estará sempre no meu sangue e isso é, em parte, devido ao meu pai e em parte devido aos Beatles, especialmente depois de ter assistido ao ‘Get Back’.

 

Filho de John Lennon reflete sobre o clássico “Hey Jude”

Em outro momento da entrevista, Julian Lennon foi questionado sobre a primeira música que lembra de ter ouvido e, depois de citar “A Whiter Shade of Pale”, da banda britânica Procol Harum, mencionou “Hey Jude”.

Ele falou da canção justamente como um exemplo de faixa que “te leva de volta a um tempo e lugar”:

O esquisito com o público é que eles acham que é fofo, de vez em quando, citar ‘Hey Jude’ para mim, mas não acho que eles entendem que há muita dor por trás do que aconteceu. Toda vez que você cita isso, me lembra da minha mãe se separando do meu pai, do amor que se perdeu, do fato que eu raramente vi meu pai novamente depois. Eu o vi talvez uma ou duas vezes antes dele morrer.

Muitas pessoas não entendem o quão intenso, o quão emotivo e o quão pessoal isso é. Não é só uma questão de ‘se levante e se ajeite e seja feliz’. Há uma dor emocional profunda. Eu posso celebrar [a música] — mas é algo que sempre será sombrio pra mim.

Não é uma posição que diz respeito a perdoar. Foi simplesmente um tempo e um lugar na minha vida no qual as coisas aconteceram. Quem sabe se eu já lidei com isso? Talvez eu não tenha. Preciso fazer terapia? Não, acho que a vida é terapia suficiente. Então, é algo esquisito.

 

No início deste ano, vale lembrar, Julian admitiu que tinha uma relação de “amor e ódio” com o hit dos Beatles e apontou que “Hey Jude” era um “lembrete nítido e sombrio” do que aconteceu entre seus pais. Complicado!

Você pode relembrar a famosa música no player abaixo.

Fonte: Tenho Mais Discos Que Amigos – Lara Teixeira

Advertisement


NOTÍCIAS
RECEBA NOTÍCIAS DO MUNDO DO ROCK E PARTICIPE DOS NOSSOS CONCURSOS
Kiss FM 92.5

Avenida Paulista, 2200 - 15º andar - São Paulo/SP

atendimento@kissfm.com.br

WhatsApp do ouvinte: 11 99887.4343

Kiss FM