Advertisement
Advertisement
Advertisement

Bob Daisley disputa com Sharon Osbourne gravações de Randy Rhoads

15 novembro, 2023
Bob Daisley disputa com Sharon Osbourne gravações de Randy Rhoads

Crédito: Reprodução

 

Bob Daisley, que tocou baixo nos primeiros álbuns solo de Ozzy Osbourne, respondeu à afirmação de Ozzy e Sharon Osbourne de que a qualidade das fitas de ensaio de Bob da banda com o falecido guitarrista da banda solo de Ozzy, Randy Rhoads, era “ruim demais” para ser lançada ao público.

Advertisement

Segundo o site Rock Brigade, na última edição do The Osbournes Podcast, Ozzy e sua família discutiram as lendárias demos “Santo Graal” de Daisley, que supostamente contêm cerca de oito horas de sessões de gravação com Rhoads. Quando o filho de Ozzy e Sharon, Jack, sugeriu que deveria ser decisão da família de Randy decidir se essas gravações deveriam ser divulgadas, Sharon disse: “Exatamente.”

Mas Ozzy ofereceu uma razão mais prática para que essas fitas não tenham sido disponibilizadas ao público. “A qualidade é péssima. A qualidade é terrível, é muito ruim.”

Sharon concordou, dizendo: “Foi gravado em uma pequena máquina de fita. Não cabe a nós fazer nada com isso.”

Daisley, de 73 anos, que processou os Osbournes várias vezes por royalties não pagos, abordou os comentários mais recentes de Sharon e Ozzy em uma nova entrevista com Artists On Record Starring ADIKA Live!

Em relação à alegação de Ozzy de que a qualidade das gravações inéditas é “terrível”, Bob disse: “Bem, eu não sei se Ozzy realmente ouviu. Há trechos do que eu tenho no meu site… E a qualidade não é ruim. E não é uma pequena máquina de fita. Foi feito no meu boombox que eu costumava usar para gravar todos os nossos ensaios. Eu costumava gravar os ensaios apenas para termos uma referência do que estávamos fazendo enquanto estávamos compondo, porque as famosas últimas palavras eram ‘Ah, lembraremos disso amanhã’, e eu nunca, nunca quis correr esse risco. Então, eu costumava gravar tudo. Essa era a única razão pela qual eu gravava tudo: para ter uma referência no dia seguinte e não esquecer nada. Mas é uma qualidade bastante boa, na verdade. Mas se alguém quiser ouvir a qualidade por si mesmo, pode julgar. Está no meu site. Eu coloquei trechos lá. Eu coloquei um trecho para o aniversário da morte de Randy. Eu coloquei um trecho para quando [o ex-baterista de Ozzy] Lee [Kerslake] faleceu. Há, acho, três ou quatro trechos de cerca de 30 ou 40 segundos cada. Você pode tocar 40 segundos de algo legalmente sem precisar de permissão.”

Bob continuou dizendo que seu empresário abordou os Osbournes antes do lançamento em 2011 das edições de 30 anos dos dois primeiros álbuns de Ozzy, “Blizzard Of Ozz” de 1980 e “Diary Of A Madman” de 1981, sobre a inclusão das demos de ensaio.

“Mas eles queriam comprá-lo de mim. Mas se a qualidade fosse tão ruim, por que eles iriam querer comprá-lo?”, indagou.

Ilustrando o fato de que a qualidade das gravações inéditas não é tão ruim quanto sugerido, Bob disse: “Lembro-me de que havia alguns caras que vieram aqui, [Andrew] Klein e [Peter M.] Margolis, para fazer um filme sobre Randy muitos anos atrás – deve ter sido uns 10 ou 12 anos atrás ou algo assim. E eu toquei para Andrew Klein algumas coisas que eu tinha. E assim que comecei a tocar, ele disse: ‘Ah, cara, as pessoas simplesmente pirariam.’ Essas foram suas palavras. Estou apenas repetindo exatamente o que ele disse, porque lembro-me palavra por palavra. É qualidade de estúdio de ensaio. Não é ruim. Não é qualidade de estúdio de gravação, masterizada como um produto final. Embora, tendo dito isso, nos dias de hoje, com a tecnologia moderna, podemos limpar as coisas, separar coisas, fazer todo tipo de coisas para melhorar. Eu tenho cerca de oito horas disso, de nós compondo músicas. Há repetições de músicas. Pode haver seis versões diferentes de ‘Crazy Train’, várias versões diferentes de ‘Mr. Crowley’. E há ideias que não foram usadas e a gente brincando e a gente apenas tocando. É tudo coisa boa.”

Voltando à possibilidade de disponibilizar as gravações inéditas de Rhoads ao público, Daisley disse: “Eu recebo essa pergunta com frequência: ‘Quando você vai lançar isso?’ As pessoas começaram a chamar de ‘Santo Graal’, porque é o Santo Graal dessa música, de nós escrevendo aquelas coisas juntos. É a versão original. Algumas foram alteradas. Há partes que não foram usadas. E para as pessoas que são grandes fãs, isso é o Santo Graal da originação dessa música. Então as pessoas têm chamado isso de Santo Graal, e parece ser um termo bastante apropriado para isso. E eu sou questionado o tempo todo – frequentemente, pessoas vindo para o site, Facebook, seja lá onde for – ‘Quando você vai lançar [isso]? Não há uma maneira de conseguir que essas coisas sejam lançadas? Eu adoraria lançar isso. Se pudesse, lançaria amanhã.”

 

Fonte: Rock Brigade

Advertisement


NOTÍCIAS
RECEBA NOTÍCIAS DO MUNDO DO ROCK E PARTICIPE DOS NOSSOS CONCURSOS
Kiss FM 92.5

Avenida Paulista, 2200 - 15º andar - São Paulo/SP

atendimento@kissfm.com.br

WhatsApp do ouvinte: 11 99887.4343

Kiss FM